Rúben Mateus

a palavra que não é

o Olá sejam muito bem-vindos ao onde quando e como eu quiser o meu nome é Mariana Amorim estou aqui com o Ruben Mateus jornalista 30 anos gosta de conversas de esquina rádio exatamente o lá e muito obrigado pelo convite fiquei um bocadinho surpreendido com o com o convite e veja uma pequena relação para se buscar um bocadinho atrasada não tenho confidenciar a mas muito muito obrigado pelo convite e pela forma como receberam cliente para te apresentares assim uma forma muito rápida se tivesse assim uma logo Line Quem é o governador Rua Mateus tem 30 anos e é jornalista mas é mais do que mais do que isso gosta de futebol gosta de gosta de natação eu sei que ela pediu para eu não falar nela mas gostei nesse da sua namorada gosta de café e não é pão um café talvez e é já não tem mais a sério ocorrer Mateus é alguém que agora as cinco da manhã já cinco anos praticamente a faz informação notícias de manhã nasce mude na Cidade FM tem quase trinta e um anos gosta de ao fim de semana acima tudo descansar está arretado é uma velha e é isso diz-me Ruben como é que foi então esse seu percurso desde a estudar ciências da comunicação no isco previsão até chegarmos aqui as manhãs da se muda afiarem foi foi um caminho que que olhei para trás o que atribulados que eu nunca nunca achei que conseguisse chegar as coisas na minha vida que aconteceu não um bocadinho um carinho tarde é matéria profissional aliás é em primeiro lugar eu de a informação comunicação não queria não queria nada até aos 15 16 anos a minha ideia é sempre ir para política ela que eu gosto muito isso para Record devido aos nervos que se referir a pouco ela é o teu lencinho percebe que eu gosto eu gosto muito de crítica e aos 78 anos que estava dizer que que eu queria ser era o primeiro-ministro talvez não conhece não conhece nunca se baixo entretanto aqueles vai lá a minha mãe que me deixa a casa e pergunta-me se eu quero experimentar rádio que eu sou aveiras de cima aveiras de cima tinha uma delegação pequenina da Rádio Voz de Alenquer e eu aos 15 ou 16 anos que experimentar e lembro-me que foi um sábado das 8 às 10 horas sendo casa e também o jovem 16 anos ou sábado não se levanta dizendo que eu ia me levantei e disse a Isto é tão bom ficar completamente viciado depois a eu tive na Rádio Voz de Alenquer durante 23 anos depois entretanto estudar então ciências da comunicação por essa altura surge um projeto chamado conversas de esquina na altura com com dois colegas o Rui Salvador a quem é um abraço de saudade sabe o tempo não te vejo elas contar um observador e ao e com o Octávio Lousada Oliveira que é diretores agora do cenário novo espero no mercado tarde espera não é cara tá eu sei que eu vou português e e nós fazemos um bocadinho ficamos fãs imitação do do eixo do mal’ programa documentário e tudo mais entretanto acho que os dois foram para o recorde Sadia eu fiquei sozinho e eu na altura pensei que tinha aqui um programa com três quatro meses comentário para uma coisa que eu gostava que é que eu faço com isto a E então lembrei-me porque não a pegar neste programa e convidar pessoas do Meio para entrevistá-los e depois Já que ninguém nos ouve conhecê-las e para mim mais tarde conversar com elas e quem sabe desbravar caminho para a 300 e a verdade é que o programa teve 34 anos tem vários convidados mais emblemático foi o professor Marcelo e entretanto passados cinco anos a capacidade do carter convidados era difícil porque é um programa em que ocorrerá através do Facebook e já vi mais e mandar um e-mail cê e chateado imenso acho que ia mandar 18 mensagens ou neural mas vinte e tal César Mourão isso nesse conseguir o César a casar com seus amigos não foi e disse mas só vim porque é muito chato isso foi muito a desse programa eu conheço o atual na altura não era algo estava na Sic agora é diretor de informação da TVI conheço ação crespo bom e depois na altura falei com o com vários convidados que tive sobre a possibilidade de ingressar no jornalismo mais a sério eo Anselmo crespo deu-me a mão e através do amigo que é o diretor de informação da Mary capital rádios um castigo Matos ou é de uma oportunidade de fazer um teste para ingressar na média capital rádios e com 26 anos eu sou eu para o caminho fazer 26 e acabei por ficar então desde 2017 Estou por lá ou seja em três já fazer os 26 anos ou seja para mim e já foi muito muito tarde Eu sempre pensei que aos 23 22 23 24 anos aí conseguisse alguma coisa e depois via Malta com quem o tinha estudar e tudo mais eu conseguir para aqui conseguir para ali fazer isto a fazer aquilo e eu pensei ter molicar eu pensar e eu nunca vou conseguir ficar aqui no quarto que na altura os podcast ainda não era uma não era uma coisa conversa esquina não era uma hoje talvez tem um outro Impacto pois podcast já estou mais um socializadas Na altura foi difícil carburar aquela ideia havia convidados pontuais que tinham sucesso além do Marcelo Marques Mendes o César Mourão a Carolina Torres nos contos convidados que tiveram sucesso e depois o problema se serviu como trampolim para então o jornalismo já foi numa fase em que não acreditava pensar Amanhã eu vou para o café vou Supermercado qualquer coisa assim desse jeito e ele mas eu vou correr bem a cinco anos que faço sumô da FM Cidade FM principalmente de manhã estas gosto sou é que o andamento diferente agora é totalmente esquizofrênico porque faz rádios e ao mesmo tempo informação ao mesmo tempo a segunda FM e meia hora da chefe as 10 e a cidade é às 8:00 9:00 e as 10 horas ou seja eu nesse mundo tem que ser uma pessoa mais ligada a economia a política a financiar escrever sobre esses assuntos o petróleo e o preço da eletricidade a fusão desta empresa com aquela e depois na cidade tem que ir em busca de histórias e eu acho que falei de caranguejo que fecha uma estrada no meio australiano porque eles precisam de migrar um pelos fecham as estradas para os carrinhos poderem migrar e não serem atropelados e que atesta a diferença e quando que nesses mude posso dar o exemplo falei da do bebê ver aqui vai pagar mais dividem dos acionistas são dois mundos opostos su de 6 anos multa e são os jovens de vinte da na cidade Olha este vi ouvir uma uma entrevista uma conversa e se tiveste um podcast chamado kkkk gostei muito gostei mesmo muito dessa conversa que vocês tiveram e tu diz uma coisa que eu chamo interessante que é a certa altura Deus quiser as pessoas entre a verdade e aquele em que elas acreditam e ela gente Vejam a verdade como é que nós chegamos a este ponto como é que achas que não chegamos a este ponto e como é que podemos decarar sair daqui esse produto é complicar a pergunta a pergunta de um milhão de dólares o Euromilhões do do jornalismo como é que eu acho que nós estamos aqui hoje que nós chegamos aqui por um investimento brutal no jornalismo acho que alguém se esqueceu a certo. Alguém ou alguém esqueceram-se certos pontos que o jornalismo é o Pilar e a base da Democracia sem Jornalismo e seja balistas de qualidade fim a forma séria por pessoas motivadas que vestem A camisola que vão em busca dessa verdade para a transmitir à população em geral a não é possível que o jornalismo se sustente por por muito tempo e esta e esta lógica que o Jornalismo e acho que não estou aqui há como ter nenhuma heresia a dizer uma mentira a lógica do jornalismo Nascimento a lógica dos baixos salários tudo atrai-me gente atrai acho que a gente que deste menos a camisola porque não se sente recompensada em ir essa a ir essa busca da verdade e essa verdade depois não chega as as pessoas que aquilo que nós temos hoje encontrei me fale porque também escrevo sobre isso e também falo sobre isso nós não temos que e na vida de nos levar realmente a sério e o jornalismo tem que ter ser um 100% sério Bom vamos lá saber do portal internada que tinha o jornalismo não tem que ser isso mas acho que fosse por um caminho de

eu às vezes dá para a gente ir atrás Ir à frente a uma série que a dinamarquesa que é o borgan que fala sobre que também fala sobre Jornalismo e que ela é uma personagem muito irritante que o diretor do canal teve um que diz que mostrar às pessoas aquilo que elas gostam

mas antes exatamente aí isso voos a conclusão que que as pessoas gostam é meter de notícias sobre redes sociais O que é viral o outro quando a boca a outra a outra quando a boca longe nas Perry Perry e tudo mais E isso também eu ia arriscar mas não ter emprega mais lado meu daqui para a frente gosto também a conclusão de que os jornais televisivos grande parte do tempo tem que ser sobre a chouriça assada de trás-os-montes ao sobre o polvo à lagareiro de reguengos de Monsaraz O que é que eu acho que falta aqui faltam eu digo Fed were não faça parte da comunicação casa uma outra notícia escrita no online sobre isso no porque a vida também tem que ser só ao poderosa e os impostos e a dívida e o convívio e não sei que Mas acho que se trocou um bocadinho esse jornalismo de seriedade por um jornalismo de que as pessoas gostam de coisas da faculdade da área então vamos dar isso e chegou-se à conclusão porque as pessoas também penso eu que perante as vidas e o ainda Autocarro para E aí a pessoa sair do trabalho que está escrito e esqueça de me atrasar e a correto e cheguei e enquanto estava no Autocarro a chegar ou sair dos seus trabalhos querem ver outras coisas então vão para ali mas isso é momentâneo não é todo dia toda hora que as pessoas querem esses conteúdos mais virais e de redes sociais e tudo mais e tudo mais e tudo mais eu acho que seria recentrar um bocadinho eu te fiz um bocadinho além daquilo que é hoje a forma de recrutamento dos reis baixos salários aquilo que se queres do Jornalismo e os que escrevi tem essa hábito de escrever não sei se irrita em pastores colei mas pronto as duas partes às vezes ai pessoas diz outra vez desta e eu eu escrevi com qualquer coisa do juros no cartão e ao entendimento que é do entretenimento e eu acho que há coisas que cabe apenas e só o entretenimento não digo uma história engraçada Uma História bonita hein do escrever uma história sobre os caranguejos e negro melhor australiana e e vão e levam a que as estradas sejam que sejam cortadas vamos ver o vídeo ok mas mais uma vez por semana duas vezes por semana parece um conteúdo desse até para para para para ser diferente aquilo que a pessoa está está habituado mas hoje vai ter uma uma vertente mais sério impacto com a vida das das pessoas um sentimento sobre onde é que a pessoa deve ir passear no sítio x acaba se o jornal mais cedo e mesmo jornal acabar as 9:40 da noite acaba só as nove horas da noite ou as 8:35 a 145 e escrever um programa de 20 minutos sobre está ali ver algum programa sobre gastronomia se fôssemos assim não digo que não mas não confundamos o jornalismo com o que é entretenimento e as pessoas também neste caminhos percurso perderam-se com o jornalismo que existia foi sendo diluído e temos 10 15 minutos de dar de uso e depois temos a análise e comentário e o polvo à lagareiro e portanto das coisas que a minha também se perderam e decidir olha isto está diferente a já não é informação Realismo que o que eu estava habituado já talvez de forma não direto a inconsciente forma inconsciente de deixaram de acreditar e passaram a formar as suas próprias Verdades e assumir como verdades absolutas você se me expliquei bem mas é o que vai na aula restante é que o feirante entre o entretenimento entre o comentário entropio factos entre a informação e entretenimento 16 que o novelinhas fosse capturar a questão do entretenimento e que fala se também pela questão do documentário no digo que não existe espaço para espaços de documentário mas nós temos um país tão pequenino o país em que a semana sem pouco ou Nada espaço já vamos de teres tanto comentário antes do do logo precisávamos de ter jornais com comentário durante 30 40 minutos no podíamos ter jornais mais pequenos e a seguir o espaço de comentário de ao pessoa mas que fazia se faz isso a separação

o jornal aos sábados 8 às 8:30 depois meia hora sobre a feira de gastronomia não sei do que não sei de onde ou do prato X e Y o varal ao jornalismo novamente um caráter educativo para discutir um vale das pessoas sabem que ao ver aquele conteúdo vão estar informadas sobre o mundo e recuperar um bocadinho a verdade por aí comentário fica para outra altura prosseguimento à parte Life style fica consegue matar parte de baixo que fazer essa divisão as coisas eventualmente venham a aderir aos ossos é seu tempo tu falas também dos da questão dos salários e da precariedade dentro do próprio setor do jornalismo que é uma realidade gritante Mas uma coisa que eu queria perguntar antes de passarmos para isso era se o jornalismo não cavou sua própria Sepultura ao habituar o público a ter conteúdos 24 horas por dia a de forma gratuita Ou seja no outro aqui uma falta de visão estratégica das para lá se calhar nós não vamos conseguir manter essa é assinante isto não pode ser sustentável acho que se habituou os interesses Tais conteúdos grátis durante a durante muito tempo e vamos Livramento penso eu com a internet agora resgatar as pessoas novamente e obrigá-los entre aspas a pagar para ter acesso aos conteúdos é difícil e o jornalismo custa que tenha custa custa dinheiro Evidente evidentemente como tudo eu acho que para que as pessoas estão cada um Talvez uma pescadinha de rabo na boca uma espécie de porque até questão de nós damos de nós Ok porque tantas pessoas para pagar envergonha jornalismo ficou bom jornalismo paga-se Mas por outro lado também tem sempre muita dificuldade em como modificar a informação de qualidade acho que isso é um direito não é não devia é formado não devia ser uma coisa só dissesse Prime disso é uma coisa de acesso a todos mas depois aqui uma crise de financiamento que as pessoas têm que ser pagas E então pescadinha de rabo na boca que é como é que isso entrou naquilo que tu dizias da questão que eu falei da questão de verdade e deixou saíram de férias agora vou acreditar na sua própria verdade os seus esse não do Jornalismo e agora como é que tu resgates as pessoas para o jornalismo quiseres resgatar as pessoas de volta da das suas próprias Verdades e eu acho que é é tal e tal questão do jornalismo de qualidade que estou sentindo que está a ser feito dualismo qualidade agora as suas vitórias o novo ter que pagar a o time que é feito pelos jornais pelas televisões as rádios e tudo mais Aquilo é que

em primeiro lugar tem que ser feitos na minha opinião estão um investimento que eu que eu considero investimento de risco no dia que não mas tem que se investir no recrutamento de quadros e pagar bem esses quadros e esses quadros sentirem é que fazem parte de um projeto fazem parte de uma ideia que são valorizados para ir em busca da verdade para praticar o jornalismo de qualidade Ah pois então este momento de paz Pode resultar ou pode não resultar Mas neste não tentarmos não sabemos como é que como é que financiamos por muito polêmico que possa parecer entretanto assunto Foi esquecido mas o estado português na pandemia do 15 milhões de euros aos órgãos comunicação social em si foi uma grande mas ela é novela e o PS contra o poder isto e aquilo e aquilo outro não sei me disseste qual vivos os 15 milhões como se que os meus vídeos por várias horas comunicação social na próxima Fortuna como se não fosse dinheiro que já ia ser dado só foi inventado era cunhado da publicidade institucional exatamente foi foi foi dado de uma vez Agora aqui vem o caos está tudo que o jornalismo merece o jornalismo é um dos pilares da democracia e eu nunca se faz gostado eu acredito que tem que ser o estado que é criado através da Democracia a não deixar esse cair a garantir que a democracia não Caio e uma das formas para fazer com que a democracia se mantenha E continuo porque não nos deixemos enganar a democracia está em risco não é um festival de Cannes não é um sistema que vigora para sempre e que vai ficar aqui em pendente mente das correntes políticas que apareçam a procurar nisso o Estado tem que garantir que o jornalismo de qualidade existe e tem que garantir que os jornalistas são bem pagos para fazer esse jornalismo de qualidade e por muito que custe assumir e por muito que correntes mais ligadas ao liberalismo ao correntes mais ligado e a direita ou até do corrente esquerdo que não concordem com isso enfim cada um tem opinião que tem os por muito custo e por muito que no lado de lá do público do eleitor em quem vota e possa ser visto com maus olhos o Estado tem que garantir que o jornalismo continua continua a ser feito com boas condições laborais e que tem o que é necessário para ser feito com qualidade sem isso acho difícil nós aqui conseguirmos o que é que queres que seja no forno o está dar o primeiro passo é para garantir que jornalismo subsiste regionalistas existem que a atração por meio o simbolismo dos grandes democracia eu não sei que outro tipo de funções é que possam existir nos irem ao financiamento privado e não está quando nós quando nós vemos

um exemplo um canal de televisão que é que o Sporting não tem muito a ver com o informação ter a confirmação desportivas SporTV detida por um grupo que tem um passivo enorme temos globalmidia dona da tsf do JN eo DN também tem um passivo grande temos jornais sustentados por bolinhos digamos assim mas o problema por item Finanças nas sociedades por grupos por empresas empresariais Obrigada que é quem tem dívida tem prejuízos ou investe conseguirem lucro Será que essa solução que se apresenta o financiamento Privado não está já provado que não resulta isso não temos o privado temos que ter o público eu não aqui eu não acredito eu não acredito que for o estado garantir a existência do jornalismo é democracia que seja o estado através do governo esteja lá PSD e PS seja o que for acabar depois de terminar não nossas por isso no Jornal Aqui em casa aí nós estamos do jornal que o em cinco anos de por muito estranho que isto possa parecer a Malta que gosta de teorias da conspiração eu em cinco anos de informação e por muito incrível que isto parece aqueles as notícias que passa Sou eu não são nada nada as notícias que passam sou eu que as escolhas são que eles escreva não recebe mensagens às duas da manhã a dizer tem que falar isto falar aqui o que não tem som António Costa Ligar diretamente para exatamente por um quisto custo entender para as pessoas que escrevem as caixas de comentários e que dessas teorias de que na as tags numerações dos outros e conversam e falam e tudo mais e mete stimmmet Aquilo não é a vida é mais simples né mais simples do que parece e somos nós que escolhemos aquilo que é transmitivo ou não aquilo que é preciso no jornalismo não há uma questão de liberdade não é uma questão dos Jornalistas poderá escolher aquilo que querem transmitir são são duas questões definimos e o campo do jornalismo O que é que queremos ver nas nossas televisões ouviram as nossas rádios e TV nos nossos dar dar o jornalismo causalismo para o investimento que esse atendimento e depois que iniciar isso só uma solução destino para financeira não pode ver o dinheiro que ela está sim porque por exemplo nós temos agora alguns meios de comunicação social alternativos que são Ainda não temos mísseis de totalmente financiado pelo público já temos por exemplo fumaça resposta cinquenta por cento que é uma prova também que as pessoas gostam de jornalismo qualidade e estão dispostas a pagar por eles mas ainda não é uma coisa que seja sustentável a longo prazo ainda testamos a dar os primeiros passos no toca esse presente temos temos poucas opções que é difícil exatamente quando o privado falha e já provou que foi ou temos que alternativa por muito que custe que levanta aí possíveis teorias da conspiração tu estavas a a falar e as caixas de pensar áreas eu tenho a sensação de que as pessoas a terem uma ideia muito errada do que é do que é realidade do jornalismo eu acho que as pessoas os jornalistas estão sob ataque agora agora as mais do que alguma vez tiveram Eu já li coisas como a eles vão ser pagos 1 milhão de euros para fazer propaganda política esses não tem noção que os jornalistas Na verdade são A grande maioria deles são muito precários são mal pagos e tu tinhas dito que que o jornalismo hoje em dia não se sabe defender a si próprio mas que precisa e precisa de dar a conhecer a realidade do jornalismo portanto eu pergunto primeiro para ti qual é a realidade dos no mesmo hoje em dia E porque é que a então uma certa vergonha de falar sobre o que está a passar dentro do setor porque é que os jornalistas não estão a falar tanto sobre isso vamos jornalismo me envia a mortalidade de salários baixos como com conversarmos ao ao início e salários baixos que não permitem ver futuro meteu fazer carreira exatamente e um que os treinos jornalismo o peço eu estar no Jornalismo e ar certamente acho que todas nós estamos não gosta de fazer jornalismo mas que pensa se aparecer aqui uma determinada coisa fora da área do jornalismo dentro da área da comunicação mas fora do jornalismo que eu possa ganhar mais adeus até um dia o amor que eles não paga não paga as contas e essa é a realidade gritante que que hoje em dia existe com o meio sabe não é tabu nenhum não é dilema nenhum saber se que os jornalistas hoje sem grana iria ah ah é mal Paga agora eu acho que a a minha humilde opinião acho que a vergonha em falar abertamente sobre isso termos no jornalismo em watts ou notícias ou seja lá o que for a mostrar as pessoas então que é realidade do jornalismo os jornalistas sem vergonha de dizer em quanto é que recebem e sem vergonha de dizer em qual a realidade do jornalismo que as pessoas também tem que tem que entender aquilo qual nós passamos não é fácil ser jornalista é uma profissão que não se fica pelas edições no meu caso não fica posições da manhã a profissão vai conosco lado é de ver a televisão está na Sic Notícias aí ver o que é que se passa a TV isso é neste caso parece dentro Portugal na RTP 3 e ver o que é que se passa está ali última hora mesmo que não seja o nosso horário de trabalho quem sabe escrever se esta manhã e já também estar sempre a par das coisas um bocadinho tudo de Economia Finanças política desporto defesa Nacional caranguejos de tudo temos saber tudo um pouco é uma profissão que vai conosco 24 horas praticamente um não é possível desligar mesmo em férias este sempre um bichinho de acompanhar as coisas para anunciar depois ao carro trabalho separado e as pessoas têm que compreender que esta é uma profissão que não se limita as sete oito nove dez onze doze horas de trabalho e depois a forma como ela é efetivamente mal remunerada após esforço que se faz uma espécie de a falta de melhor termo fazer com que as pessoas que cria empatia com a nossa classe emudeceu é pra caramba eu estou o mesmo problema que eu estou a passar no meu trabalho já vários grupos e laborais as pessoas nós não Somos privilegiados e perante a sociedade e não há ninguém que nos meus dinheiro na conta por falarmos disto a formas aqui nós ganhamos aquilo que trabalhamos não e não somos milionários nem detentores de um salário incrível e tudo mais agora é questão de vergonha acho que é uma cidade cultural portuguesa assim também colocar ter vergonha de dizer quanto é que se ganha um eu eu fiz manhãs na Cidade FM com o São Paulo de Souza o apresentador da SIC tá na estamos agora da Cidade FM e e o meu espaço notícias durante o ano e pouco foi com ele e ele disse o uma frase que para mim é verdade que vir talvez que o ponto de partida desta discussão daquela daquela que é realidade do jornalismo elista eu não tô correndo vai dizer quanto é que se recebe nem a vergonha de dizer que se recebe pouco a vergonha tem que ficar para quem paga não é para nós mas nós dois ficar com ônus que se paga mal o que raio é que temos medo de discutir eu não eu não vive eternamente eternamente a discutir se fala que se discuta externamente quando nós temos um presidente da república que me espeta soltar de desnatado mas antes disso mas o comércio do centro da República que falo uma crise no jornalismo E aí o caramba gente acorda e falemos sobre a aquele que se ganha e sobre as as condições existentes no mercado porque eu há quatro anos fui fazer o profissional agora recentemente em outubro mas aqui há quatro não há dois anos alisante quando recebi a a outra atualização da carteira eu tinha descido 4000 carros xido de 11 mil e qualquer coisa para sete nenhum não seja entre este Entre na primeira vez que fiz esta canções não é segunda de 4.000 ou quatro meses não essas que foram embora Tenho os fios que é isto o que acredita em melhores condições extremas que sim mas para evitar que isto aconteça e para evitar que um dia nós olha bom então aqui um dois três quatro cinco seis jornalistas Em que país se refere ai ai eu só Exatamente é parte que está na altura de nos sentarmos todos no livro outros dois militares da ativa e quem sabe o que é que se passa ainda não não não tem vergonha ao mundo dizer que o jornalismo é faltar.na agora diga que é se a sua eu concordo plenamente contigo a vergonha não é não é tu receber as malas agora é que pagar mal mas não sou a ver os patrões muito envergonhados e não não não Prevejo patrões envergonhados no futuro próximo só praticamente sincera sabes que eu estou eu estou a ler um livro agora um livro do Piquete que é o capital 2018 essas coisas assim não é metade igualdades

ah é verdade é que ainda hoje existe a a minha namorada é questão é que as desigualdades no mundo em que vivemos diminuíram no período pós-segunda guerra mundial ou seja o que é que eu acho que diminuíram Porto lado ocidental se percebeu que vi um bloco comunista que te atrair as pessoas para aquela ideologia Se as pessoas estivessem mal neste bloco ocidental então aí as desigualdades diminuíram para manter as pessoas lado do capitalismo e tudo mais assistir está numa energia de ver gente que se diga ok esta resulta é capaz de derrubar o capitalismo se assistir agora ou aumente a um novo aumento das desigualdades com quem mais ganha se você é mais rico e com quem mais ganha até 10 salários estagnados ou a ter salários cortados e salários mais baixos mas aquilo que se tem que dizer os patrões muito humildemente não é ninguém está contra os patrões ninguém quer agarrar numa as tochas e na casa dos patrões vai colocar os molotof partimos a casa tirar os carros ir à casa a partir de um material de altura as empresas deixam de ser empresas e possam ser mais cooperativas agrícolas depois do 25 abril e não sei que ia ocupações não aquilo que se quer e eu acho que o senso Até quem ganha muitos quem Gere quem é administrador é patrão que apresentam consegue ministração alpaca continua ganhar o que ganha tá tudo bem tudo em certos a estes cola isso que isso não esqueça ganhar a vida é um bocadinho tudo aquilo que é que o que quer e é que quem está a Quina na zona de baixo eu possa progredir eu possa crescer possa ter mais um bocadinho isso não é uma isso não é uma demanda às vezes pode parecer mas não é uma demanda de tirar os mais ricos em espécies ela não deve ser que o pessoal mais rico ganho muito deve ser que o pessoal maior ganho e o não me importo que nos ensinasse consegue sem outra mesmo nas costas não me importo com o administrador ganhe 1000 em 1000 que me chateia é que esteja embaixo tem 200 e essa é verdadeira isso é possível isso é possível o administrador ganhar 1000 Então deve ser isso possível se calhar subir um bocadinho depois a questão de carga fiscal que existe sobre o trabalho que é pago que que é retirada através dos impostos faz com que o pagamento líquido Seja Melhor Para tudo muito bem que se discutem isso também porque a carga fiscal sobre o trabalho e realmente em Portugal é enorme quer para o trabalhador quer para as empresas ninguém diz que não estão nisso não é uma coisa isolada só várias coisinhas e despedidas ao mesmo tempo que não se tenha vergonha de iniciar uma uma discussão Isto é exatamente na minha análise Isto é exatamente como a questão do preço dos combustíveis metade do problema é o preço do petróleo a subir ou tentado o problema é margem das gasolineiras mas não precisamos de quer então alguns temos resolver isso e as coisas agora este também extremismo que chegou ao invés de um lado a lez no outro e depois o meio não fica nada sequer aqui no meio tão consenso há um cartaz a um aumento dos Simpsons com um cartaz que diz nos seus problemas tem a ver com a coexistência de bilionários

Não é bem assim ainda bem que existem bilionário sabem que existem Jeff países e algumas que se tudo mais é pa mas pessoas da emoção que fazem xixi em garrafas garrafas de plástico é em a questão é oque é bonito de ver ali nariz mas a que custo Vais ter muita dificuldade alguma vez em convencer o que é possível alguém ser bilionário assim será que a versão de outros mas é mas aí que eu digo é no coração não deve ser a bilionárias a preocupação deve ser a pessoas furadas existem pessoas exploradas que fazem com que a fortuna daquela pessoa seja uma fortuna tremenda vamos imaginar o Jeff bezos 500 mil milhões que tu tirar o número para o ar não sei o que deve ser muito mais mas depois nos Estados tens a questão da exploração laboral série A e não fazer mal não fazia mal nenhum um a fortuna de Jeff fez cheia de 500 mil milhões para 498 mil mulheres Estas pessoas ficavam a melhor mas isso não é tirar isso não é dignidade e Graça já tá disso não é espoliar mas é um Capítulo dos Milionários entender o país temos a falar um capítulo à parte sim porque aquilo nos jornalismo não aí nas administrações não Existem salários milhões e milhões e milhões nada disso é que estão tem a ver com a distribuição que se faz sem afetar a quem mais ganha não tem que perder e sem mesmo que percam porque uma pequena parte central diferença é que faz quando estamos a falar de grande dignidade a pessoas mais pagode misto dos na uma guerra de ricos contra contra pobres não tem que ser nem tem que ser essa guerra nem tem que ser uma guerra de

um telhado não sei que

não tem a ver com uma luta de classes Porque sem sem empresas e sem empresários no existem Emprego Certo sem trabalhadores não existe no próximo empresas que perdemos aqui nessas que o sistema dependemos o dependemos uns dos outros não podemos estar estão distanciadas nesta nesta coisa que é vida não podemos estar de tarde tão diferenciados né e ninguém está contra os patrões eu acho que os patrões não contra o os os empregados agora tem que vir aqui uma uma aproximação no meio para que seja possível quem administração quem resolve os problemas quem tem as contas para pagar ao fim do mês em até mais que são mais estresse Ok receba mais mas quem está aqui embaixo consiga crescer um bocadinho mas se é assim que se houvesse interesse da parte do Patronato em aumentar de facto os salários deles acho que já teriam subido eu também acredito eu também creio que o senhor fica na aqui À Espera da Boa Vontade do Pai tornando-se Eu também creio que sim pode vir tão rápido eu também acredito eu também acredito que sim hein e agora aqui com conversar seriamente eu acho que vimos devemos perder os forma só devemos perder o discurso que é que é habitual quer quer do lado sindical quer do lado das Confederações empresariais e dizer sinceramente que o que é que não vai o que é que estamos sim o que é que estamos Qual qual é o número isso todo o interesse há entre pessoas pobres E qual é o estamos que se consiga discutir forma ser Qual é o interesse atualmente entre pessoas pobres onde é que onde é que um país vai A5 e como é que se pode achar uma sociedade sustentável desta forma é que se consiga discutir isso com os patrões sejam verdadeiros e digo não me temos o salário por causa disto mas digam no peito aberto com verdade e com outro lado tinhamos trabalhadores e estruturas sindicais que digam também aquilo que vão e aquilo que querem que os possamos aqui encontrar encontrar no meio porque não vale a pena andarmos sal aos gritos eu tento que quem queijeiro quem administrador quem é patrão tem tudo e nós aqui não temos Não temos nada eu sou estou só o pior é que tá Tá bem tudo muito certo mandar bocas mandar uma coisa aqui na água coisa a conversas café aqui e falar mal 10 é normal da queda falar mal disso falar mal daquilo e se ao se calhar um outro vídeo foi um pacifista mas se é para caramba conversássemos todos de peito aberto e sem sem escapes sem na frente quer que nós que sejam seus amigos acho que eu gosto é impossível eu acho que é possível que nós sejamos todos amigos que seja possível ter um um ecossistema económico em que que é mais ganha continua a ganhar mais e quem está cá em baixo possa efetivamente crescer e ter o melhor salário e uma vida mais afogada nós não queremos que eu acho que tem uma coisa que dizer é que ninguém está a pedir para ser absurdamente ricas pessoas literalmente só querem não sentir a corda no pescoço e as pessoas querem acho eu atendo eu não falo com as pessoas todas eu posso falar para mim que eu quero é não ter acorda a volta Desculpa aquilo que estou à espera é para pagar as suas contas a ter dinheiro para poder poupar por um futuro que é sempre incerto ter o dinheiro para se divertir aí um bocadinho e para fazer um bocadinho de da rotina parece que a maior parte das pessoas só quer sentir algum alívio pessoa fogo sentir alguns de fogo e se calhar por aqui pegava numa das últimas coisas que falaste com os seus postos de ensino que eu tive aqui ela era uma lata deles que é o não não sei né só que tudo bem Como é que está as vacas que estão no RD o rendimento básico Incondicional e tu dizias uma coisa que eu também muito interessante que é o rendimento básico Incondicional não é mais do que um cuidado paliativo grande uma doença gravíssima tirar milhares e milhares e milhares de jovens adultos para uma situação de pobreza e instabilidade permanente imagine aqui então essa entrevista em mensagem eu preciso mais esta situação de salários e jornadas a paz mas eu acho interessante tu falares aqui do Wesley como um cuidado paliativo como se a necessidade do FBI na sua opinião fosse um bocado um sintomas um problema maior é o rendimento básico Incondicional ao meio que parece interessante a primeira vista e não no dia que não mas Esse é o sinal mais claro e descreve também aí que as coisas falharam a partir do momento em que estamos a falar em que o trabalho não chega para termos uma vida desafogada aqui o emprego que tu tens um emprego ou dois empresa ou três empregos não chegam em pertence uma vida desafogada nos apoios sociais Gustavo não chegam para chegar a quem mais precisa e nós vemos nos vemos intenções ao pois sociais 200 300 400 mas que é que vive com com esses valores há quem diga que o RS é um luxo e cada um lá sim sim quando representa o custo conhecimento a Segurança Social e a média de Kylie sentiu quiser dá para comprar Ferrari com os pequeninos o rendimento básico Incondicional que eu acho que nós caminhamos para aí porque me velocidade mas mesmo assim ó bom dia para ir para o o porquê o rendimento básico Incondicional é a prova é consequência de um Deus sociedade que os tempos e que ganhou e o emprego não garante uma vida os apoios sociais não garante uma vida tens que ver aqui alguma forma permitir dignidade as as pessoas mas que ninguém se iluda acho aí e acho que vai mais tarde ou mais cedo vamos acabar todos por receber o que é que estes trata ninguém se muda que ainda assim que vou nacional é uma ideia absolutamente incrível Não combinei incrível e que a Espetacular não é são e eu acho que vai ser a solução mas a força frase eu acho que vai ser a solução de futuro eu acho que daqui a dez quinze anos o rendimento básico Incondicional vai ser uma coisa normal mas me perguntar se isso me deixa feliz se deixa alegre não porque o mundo o mundo mais justo não é de uma necessário o trabalho tu fazias garantindo um X ao final do mês caso precisasse de ajuda os apoios sociais do tal estado social que as vezes temos muito na boca e depois social tem pouco me ajudar tia a ter uma vida para as condicionantes que tens o teu tiarinha estas duas componentes falham como é que nós podemos ficar recuse jar com o FBI não não não dá esse o FBI surgir como não necessariamente como um penso rápido para acudir as pessoas mas porque nós simplesmente porque o trabalho deixou de ser o epicentro da da existência humana e por que passamos a ter uma relação diferente com o trabalho e automatizamos tudo ao roubo utilizamos a grande maioria das coisas e portanto como tanta coisa já é feita por Roubos e portanto o rendimento não há empregos para todos e portanto para se conhecer a economia a funcionar as pessoas precisam ser dinheiro na mesma mas não há empregos então mudamos completamente a relação que temos com o trabalho que existem e Gaston EA maior parte das coisas é feita por máquinas não sei o que é uma uma uma cadastro a ser super ingênua e acho que sou Mas neste das revistas das máquinas a tudo muito bonito e da evolução tecnológica é tão bonita a e é verdade é o é o caminho é como hoje que temos trilhado até aqui que nos tem permitido ter acesso também uma série de coisas que há anos há alguns anos não tão para trás contra o quanto isso eram impensáveis mas o substituir is uma economia inteira o público localização por programas informáticos por um edições é mesmo esta será também não é isso que eu não vou tentar em

relações com robôs que recebe os tanques e tal e vão despejar mas isso não é isto não é jornalismo mas estamos mesmo a sociedade em que tudo está robotizados em que tu disser através de um programa de um computador

isso também de um bocadinho da da das redes sociais para poder não tem nada a ver mas tudo na minha mente tem um bocadinho a ver é que agora a vida a vida é fotografias na praia fotografias na praia fotografia jantar fora fotografias Isto é certeza que eu e pessoas pensam que Olá pessoal algumas pessoas talvez pensem que não é trabalhar e viver uma vida de essa última tempo de pular de várias experiências e várias coisas mas já jantar fora fazer isto durante 12 meses é muito divertido mas parecendo que não descansa foi um Este é um propósito Eu acho que esse depois torna-se ela está tornam-se continuar o que me faz acreditar temos uma viagem que faz apreciar tão jantar fora como se faz apreciar tanto nos que a panela até a praia para mais curta que seja é um facto de termos trabalho é um facto temos uma rotina e a partir do momento em que lazer transforma rotina e acho que isso é o caminho que teríamos com a utilização não sei que o ponto é que é que chegaríamos a ham se calhar vou fazer em casa a dizer podemos encontrar os números pode se calhar deixamos de trabalhar 8 horas podemos ficar a passar a trabalhar sei só 4 dias por semana ou seja não temos uma vida que esteja completamente centrada no lazer mas também não temos um vídeo que seus companheiros entrada no trabalho não sim mas é concordo foi também porque é temos um justo e brutal neste momento do trabalho com a vida familiar e portanto não pode pedir é um casal homem-mulher ou dois pais duas mães que trabalham em das 9 às 6 horas e depois vão buscar os quintos avós Vão buscar os netos a ao Jardim de Infância eles estão com os filhos a partir das seis e descem quarta de tarde e não pode explicar eu tenho paciência para aturar tudo e mais alguma coisa que os Miúdos façam e são crianças o que acontece ou telemóvel é a pata e essas coisas ver para o YouTube e eles hoje em dia então também estou viciado também gosto de fazer movimento e tudo mais é preciso uma uma pessoa faz aquilo que faz em termos laborais que é um emprego não tem que ser o emprego que tem e portanto nesse encontro a meio caminho é preciso é só preciso de umas coisas acho que não deve deixar cair no trabalho agora tudo foi por computadores apartamento maravilhoso vamos todos viver com uma determinada com o material da prestação por mês e a vida vai ser maravilhosa ao fim de 6 nessa vamos partes de praia parte de cinema e vamos à procura de outra coisa Qualquer que fosse possível fazer acho que isso é muito complicado eu tava no cinema vou fazer sincera até o cinema os filmes eram feitos para o urso e dá pra ver com a voz agora frases frases outra vez o rosto isso o peso do próprio roupas e vocês não deixar cair o trabalho para a Ecologia mas também não fazer o trabalho uma coisa que 56 Regina como é como eu acho que é totalmente como é que tu estava atualiza todas as crianças como é que ter paciência por uma criança ou pode ser pensar em ter uma criança ou constituir família com Deus os seus horários acabou por não acontecer a tua criança os avós os tios Seja lá o que for passa mais tempo com a criança eu boto e agora um o estudo muito engraçado foi que nos Estados Unidos que diz que os avós já estou preparado biologicamente para ter uma relação a ligação emocional com os netos mas o mais interessante neste estudo é que os avós dizem que gostam mais de ser a voz do questão de ser pais em tempo em tempo e não tem os nervos do da vida laboral e é possível trabalhar ou melhor seria desejável sair já vou ter tempo para trabalhar e ter tempo para a família vamos estar aqui a ter gerações de Malta nova de crianças Porque mal conhece os pais ou ao conhece a parte dos Pais em que é cala tomar o telemóvel faz não sei o que papá deixa-me em paz que não é não é não é o tipo de família que ele quer dizer isso pra isso parece permitir É isso aí E aí permitidas exatamente ia te perguntar o que é que tu achas que tu diz que nós estamos aqui a falar Este neste jornalismo que claramente não está bem e estas desigualdades e a falta uma falsa de Salários dignos a falta de condições esta corda ao pescoço o que é que isto pode fazer pela nossa democracia porque Tu disseste o início da nossa conversa que a democracia está em risco não não conhecia o clássico tem risco acho que a nossa como cresceu muito jovem aparecendo que não era esquecemos disso só faz 50 anos tem 2024 possam crescer bastante jovem passou por um processo turbulento de criação do pós-25 de Abril não nos conseguimos indireitar entrar no meu respeito de mais um em Portugal era impensável achar Portugal ficaria longe dos movimentos populistas quando as nasceram no Reino Unido e França na água fazer aquilo Oasis nunca vai com a aparecer no casais menos estressada só que chegou mais tarde mas mas chegou e chegou com uma com uma figura que domina um bocadinho mas não é uma Super Estrela como uma o pé no Farage André Ventura estacionales política André Ventura é muito Pequenino é muito pequenina comparação com os puristas que existem que existem lá fora mas o caminho está a ser trilhado está a ser feito para que o seguem Janeiro tenha 15 16 17 18 Estados das lá o que for só que aqui e voltando a série A Série dinamarquesa com o barbante uma coisa tem várias coisas engraçadas mas uma delas é que nos faz perceber que isto a política nós temos um em Portugal uma coisa que estou em Portugal não há política faz em Portugal como se faz a Dinamarca na Suécia e Noruega na Alemanha está sem junto fora política é igual a troca de favores a corrupção a tudo de igual forma nós vamos podemos achar diferença são especiais ou um país me corrupção maior porque tivemos o bess e tivemos alegadamente os autores aliada

porque tivemos temos um bpn tivemos agora o como é que se chama o senhor João rendeiro nós temos app Nossa ter essa dizer que está neste vídeo E se fizer só se esqueçam corruptos está em Portugal é meu país e ir atrás do outro país então isso acontece em todo o lado a Dinamarca exatamente igual com os seus cantos e com as suas coisas só que aqui uma questão para a Nike é fundamental que é que é o cerne da questão e lá vamos nós indicar ao mesmo se tivéssemos mais dinheiro no bolso que passava se nós olharmos para as nossas vidas e disséssemos Opá eu estações da minha vida com este qualquer que me interessava muito difícil não quis dizer o que é que me interessava que o salgado rebentar as conversas não seja é nós sete anos tanto com a corrupção só porque nós nós classe média classe baixa está numa situação com uma grande porque não porque nós comparamos a vida que temos com os desfalques que existem corrupção Oi Paula tempo naquilo que vemos eu não acho que se passa desculpa alisar agora não nome que estamos culpabilizar Está mal está está mal sempre nada está sempre errado e e não não consigo perceber o que é que leva o administrador de de um banco aí implodir com o próprio o próprio banco ou o que é que leva um primeiro-ministro no cargo de serviço público a tramar o país e já responde ções perfeitas para a tempestade perfeita para quebrar que entrasse dentro de rompante e fizesse o que o que quisesse e agora mas ele disse Depois temos que ir a psicologia e tudo mais porque uma pessoa muito rico de quer continuar sempre assim Henrique quer mais equilibrado mas depois disso é questões a psicologia mas sem desculpabilizar que eu acho que fizeram da PT um crime e já vi no bpn um crime fizeram houvesse arrebentar com o berço criminoso o que o sol crescer

só que o cidadão comum depois não é afetar diretamente e vendo as notícias que teve a cair o beijo a cair e tal e que depois ver passado algum tempo as conclusões daquilo que é realidade aquilo que foi esconde durante muito muito tempo o cidadão como que diz só neste país e corrupção e isto e aquilo e aquilo outro deixaria a Índia épocas realmente era uma prestação que era canalizada para outro sítio se não fosse tão começaram a construção reviveria a melhor pelo Elias quando usar essa frustração por um chega assim eu percebo que tu queres dizer a popularidade desses movimentos populistas alimenta-se de uma de uma frustração que é muito real e quer que é muito verdadeira e sem fundamento e que tem a ver com com as igualdades a consumir questão Religiosa e fazer aqui um tempo parentes eu sou eu sou eu sou ateu Mas vejo na religião é a resposta que as pessoas procuram para a finitude que nós temos procura uma resposta fácil procuram a se nos portarmos determinada forma se fizeram determinada forma temos um garantido incentivo X1 dias tem aquela resposta fácil para afinar e o Kevinho é sempre que minha convicção que o Dia Acabe tchau até nunca mais puxo um Chega Fazendo esse paralelo com a questão religiosa exatamente também não é resposta fácil para questões difíceis e no não podes ter uma resposta de chegando ao poder Vamos acabar com a corrupção em é como é

é um link Neila nenhum mas como é que fica um gajo e assim não consigo ministros em resumo são Demorou acabamos corrupção Ah tá bem tá certo pronto o que é perigos a que Jesus nos supermercados é para te encher mais o saco mais sexys lado nenhum não e as pessoas têm aqui um certo fazer 90 paralelismo com a religião nós mesmo Digamos que não gostemos Pânico na morte é a única coisa que nós não queremos desta vida morrer no castigo não tem que só vive me pega sou vida com a morte nada ou posso ir não ninguém está igualmente a verdade que fiquei fofa e a religião dar essa resposta de Palmas ele vai correr tudo bem esta é que para isso e depois um o seguinte as pessoas estão desesperadas com aquilo que vem e vamos imaginar a fazer para concreto vem um baú aqui e a 4 milhões para fundar um novo banco 24 milhões não são retirados a quem fez questão da nossa Novex mas são retirados dívida pública para nós pagamos através de impostos e estou um pouco mais fácil Se aqueles que é contra o sistema em si as pessoas não estão satisfeitas com esse dizer aqui ó as partes sim é aquela parte do sistema sempre que eu entro no PSD Passos coelho não esquece não esquecer isso é E se alguém ir contra o sistema eu sou contra a corrupção eu sou contra conseguir e depois a tática do por uns contra os outros para o grande problema deste país ao certas e assim certos grupos e tal e tal e tal que sim tá vai postar depois táxi estão começa as respostas fáceis de aconteceu acaba assim que nós chegarmos lá que nós somos sérios está bem aberto e

uma das causas porque o país está assim é porque a terminar juros recebem subsídios irrisórios tipo quiser hoje o rapaz pessoas vão canalizam aquela raiva para onde Por isso é que eu digo as pessoas com mais um bocadinho mais famoso mas Afogados sem verem o irmão está com problemas sem verem a tia que chega ao final do mês e tem que ao meio do mês e tem que escolher entre os medicamentos outro como se verem o vizinho com com problemas relacionados com empréstimos aos bancos ao porque tem que optar por comprar roupa para o filho a pagar a prestação do crédito à habitação não tem a corda ao pescoço estão mais capacitados para tomar decisões que vão ao encontro de seus próprios interesses e não tão facilmente são enganadas pelos discursos populistas dessas forças a ia perguntar porque já falamos de sumido já falamos não conhecia faltam às aulas buscar ó e vai ser muito rápido tá bem também tá bom saber que é educação e perguntar o que é que a educação qual é o papel que a educação pode ter a combater esta crise do da democracia e também já agora a combater hastes a crise do jornalismo através da literacia mediática sou uma miúda Que apoio muito literacia mediática pressão que papel é que a educação pode ser aqui para se calhar deixar as coisas um pouquinho melhores nos vemos mais ou menos mas em primeiro lugar é necessário mais do que nunca valorizar a profissão de professores

salários mas acho que quer ver o professor como uma figura importantíssima no papel daquele que é o desenvolvimento da criança adolescente e atividades que eu comprar não é uma com a longa comigo a levar de serviço e simples é super importante e acho que não precisa não é não é não é atrativo vamos ter mais 31 pessoas reformadas em em 2030 educação em primeiro lugar tem que eu sou partir de casa sendo a escola o complemento para isso mas a própria escola depois pose e Tocar em casa agora como temos que acima de tudo tornar os jovens conscientes do mundos que temos rodeio Porque sem isso a é impensável nosso conseguimos transformar o que quer que seja nós não podemos ter jovens esta conversa parece conversa da 15 20 anos e vai sempre estar no mesmo mas é verdade mas não podemos ter jovens que não conheçam como é que funciona a nossa o que não conheço os principais responsáveis da Nação que não conheçam a história que nos levou até aqui onde é que nós estávamos democracia o que é que nós somos depois da Democracia apesar de muitos erros cometidos ao longo do caminho muitos defeitos que este regime possa ter acho que a educação tem um papel Vital em dar contexto aos jovens eu não digo para deixar para trás as matemáticas as ciências e tudo isso e vamos saudar a política e contexto histórico e tudo mais não da Matemática é a matemática é importante ciências são importantes todas as disciplinas ao fim e ao cabo são importantes tem que insistir a do ponto de vista social e depois Isto é a tal coisa que usa logo que está logo a terminação e tal não O que é dar bases a quem está aprender para compreender e por isso que digo porque pode saber muito matemática e posso saber muito de ciências e pode saber muito de sei lá o Sofia pode ser muito geografia tudo certo mas nada disso Vale se não percebemos e soubermos onde é que estamos o que já fomos o que somos e para onde é que é e como é que caminhamos e por onde é que isto pode pode eventualmente dar agora eu quero estar Esse quer dar se esse papel à escola e ao professor eu acho que não é não conseguia comprar isso eu acho que não é é pedir muito não acho que se deveria dar acho que se devia dar um papel a escola de educação realmente cívica e não se trata de uma questão que eu vejo por causa daquela história dos dos Miúdos que chumbaram a cidadania de Famalicão assim que é questão de doutrina marxista socialista não sei que eu fico

respeitar respeitar o outro ser humano é doutrina se ver aquilo que Portugal já foi no passado uma uma ditadura nota da lá que ter medo dizer pessoal vivia uma ditadura viveu anos de miséria é é doutrina a o áries as novas famílias que que existem e que não amor a crianças foram rejeitadas pelos progenitores é é doutrina a respeitar as pessoas do mesmo sexo que se casam e que através do casamento demonstra uma tem uma outra é a doutrina a Educar para sermos um país mais tolerante mais justos para que não tinhamos frases e comentários as vezes que nós já ouvimos sobre a esta etnia e aquela opção sexual é doutrina o que raio é que vivemos bem uns com os outros e respeitarmos as folhas uns nos outros são as coisas que nós não nos afetam nada E desde quando é que 130 desconexo está mal e por que raio é que não se dá esse papel a escola O que é que isto tem a ver com depois da educação que vem de casa e depois a escola pode pode pode fazer déclare porque é que a escola não pode ensinar as Crianças o mundo mais justo o mundo não é uma estudante Spice em casa podem dizer que os homossexuais são este aqui viu que as lésbicas são isto e aquilo com que não sei das quantas que nem agora porque Cigano é um surfista dos estados ou para uma expressão o dispositivo está em casa as crianças podem ter acesso Esta esta esta determinação em casa tudo bem não é doutrina agora uma educação para que se viva bem para que vive a sociedade para que estejamos bem E respeitemos os opções uns dos outros e sim já é doutrina socialista marxista é pa caramba é parte aqui qualquer coisa que está mal e aqui qualquer coisa que não faz sentido o outro tá mente nenhum a escola tem que ficar por muito que custe ao Chalé não pode ser feita a a imagem e semelhança das opiniões dos Pais diz a fazer não a água já seu o Daniel Oliveira não lá em cima lá carro e não pode ser os pais não podem achar que são aqueles pais são da bancada do estádio será o seguinte como é que eles jogam à bola um pouquinho tem um treinador é uma treinadora para dizer como é que eles devem lidar com os toques na bola os pais não sabem mais do que do que o treinador o treinador e os pais não sabem mais sobre o que é viver em sociedade ou não quando quando tem as vezes opiniões e que tem o as ideias pré-feitas que tem escola tem que tem que garantir a escola tem que garantir que pro para a vida do do do dia a dia desses com essas crianças e os jovens foram eles que saem para a rua é que saem para a vida do do dia a dia para as suas interações sociais É porque tem pessoas minimamente o trás para aquilo que é realidade a homossexualidade não se pega é por um casal gay a roubar uma criança tu não tens que ficar no teu melhor amigo não tenho melhor amigo e também adotaram uma criança repente Cris a ideia que ele vai passar a ser obrigatório Missão de Todos os gays e do seu lésbicas mas nossa senhora agora é obrigatório a escola tem que garantir sem então c2021 e ainda estamos aqui estamos em 2021 e ainda estamos nesta ideia que existem conceitos e formas de vida que são mais válido do que outros O que são diferentes porque são diferentes escola tem que tem que garantir esse passo esse esses Passos esses caminhos para que a vida em sociedade seja o mais trabalhar mas apenas é possível e cheirar sempre discussão e problemas e questões até porque são do mesmo tinha graça nenhuma andávamos aqui aos sal se todos muito felizes e Estamos muito contentes com aqueles desenhos animados e tal com as florzinhas e tal e tal e tal e existirão sempre problemas e questões também devem muito a vida e da dinâmica de discussão mas no básico dos básicos essa carne se o outro discutimos [ __ ] é respeitar o outro e as opções no outro e os monstro é feliz assim tá feliz tá bem ótimo é que eles casou com a sua namorada de 10 anos tá maravilha é que eles casou com o seu namorado dez anos é igual e podes começar igual e deixa as pessoas talvez que as pessoas de sucesso não queiram ou não queiram

discriminar Lar vida das pessoas por que se diz que é diferente e a escola e volta ao mesmo a escola tem que dar dar essa educação que vivemos em sociedade na sociedade é só mínimo dos mínimos respeitamos as opções de cada um

continuar vendendo essa coisa para fazer continuar haverá muita luta pra fazer Se tu conseguir hoje eu consigo isolá-los tentado um passo de cada vez mais palma e quando houver estrada para andar a gente vai continuar e vai E é isto e agora não continuamos o que temos e jantar e vão me sem sim muito rapidamente muito obrigada obrigado eu sou nada aqui com a conversar o e fazemos no próximo episódio onde quando e como eu quiser acho que é assim que se acabam os programas diz assim não é o permita avó é a primeira jantar agora não está feito e

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>