Luisa Ribeiro Lopes

Eu diria que nós estamos num processo acelerado de transição digital que já vinha acontecer algum tempo e que era bom que tivesse se calhar acontecido mais cedo porque estaremos mais bem preparados para a situação para pandémica que tivemos que atravessar. Aliás dados da ONU dizem que os países mais digitalizados e com o maior nível de capacitação digital foram aqueles que tiveram maior resiliência a crise sendo o topo a Finlândia e depois Estados Unidos Noruega antes um países que estão o nível digitalização e de capacitação digital e isso é muito importante da capacitação digital muito acima da média e eles tiveram um nível de resiliência e a crise muito maior.

Dito isto a transmissão digital tem vindo a acontecer assegurou no último ano como é óbvio que nós repente Vamos todos para casa com carne os alunos os professores de todos os funcionários públicos é colaboradores de empresas tecnológicas e não tecnológicas em casa. Isto fez com que de repente todos tiveram tivemos que nos digitalizar de alguma forma e aprender novas ferramentas. Esta transformação tem que ser acompanhada da transformação das próprias empresas e sempre importante em Vimos que as empresas perceberam que tinham que ter uma presença no digital o maturação do registro mínimos em.pe.de uma aceleração das próprias empresas que a quererem ter uma presença só que a presença tem que ao mesmo tempo ser acompanhada de a verdadeira transformação dos processos dentro das empresas e de uma cultura das empresas. O outro ponto que é muito importante e talvez o mais importante de todos tem a ver com o talento tem a ver com as pessoas e por isso é tão importante deste programa INCODE 20.30 que é uma iniciativa Nacional de política pública que Visa o pleno desenvolvimento das competências digitais das cidadãs e dos cidadãos sem deixar ninguém para trás de Pode parecer um jargão mas é verdade porque nós temos que capacitar todos percebemos neste estudo e mar que todos têm ter essa capacitação digital Existe letras ia digital e infelizmente Existe literacia. A e ali parecia digital e ele parecia não digital andam muito a par uma com outra nós nos podemos esquecer que 25 de Abril 74 nós tínhamos quase trinta por cento de analfabetos fizemos um dos recursos a educação em Portugal mas nós continuamos a ter graves difícil temos de literacia e depois isso passa para a literacia digital nós temos capacitar as pessoas em termos digitais mas a parte da literacia o Saber utilizar o digital ter sentido crítico ter a capacidade do exercício pleno da Cidadania através do digital é algo que nós temos que alcançar e não é alcançado de forma fácil nós não nos podemos esquecer do retrato social nós temos em Portugal nós temos pessoas que acedem a própria de serviços que existem hoje e que sabem utilizá-los podendo ou não ter o tal sentido crítico mas sabem utilizá-los e podem fazer mas nós pois temos uma quantidade muito grande cidadãs e cidadãos não tem essa capacidade ou porque são mais pobres ou Porque estão longe das da e sempre roupa que são mulheres estiveram é um aspecto para mim é muito caro porque acredito mesmo que só conseguimos fazer isto se incluirmos todas e todos as mulheres os mais velhos e que eles contém estudos aqueles que por alguma razão não tiveram os mesmos oportunidades porque o elevador social que nós preferíamos que funcionar funciona muito pouco e este é um principal problema é a capacitação das pessoas de uma forma igual para não aprofundarmos as diferenças já existem no Social e que depois transparência para digital sem dúvida essa função tem que existir eu tenho uma uma próxima são sempre muito positiva relativamente a tudo dito isto o digital veio para ficar e não vale a pena olharmos para o que seria isso existe isso Oi gente vai para ficar e vai para ficar em todos os setores obviamente os minions tenho sofrem um impacto do digital que de repente Todos nós somos fazedores de notícias e consumidores de Notícias fáceis e rápidas instantâneas porque temos de o digital o que o que é que a mim parece não acredito no fim catastrófico do cinema da televisão barrado agora a uma invenção porque o consumidor o utilizador do digital que uma função de todos os lugares o consumidor tem outra oferta e de repente habitua-se a ver televisão quanto quer e o que quer de televisão e a utilizar os os Netflix da vida e jeitos BIOS obviamente que a própria premia também as no caminho isso depois a consumir notícias de forma diferente a passar para o digital ou consumir notícias de forma diferente a ler também de forma diferente mas depois as coisas tendem a se estabilizar nós no fundo somos todos os basicamente iguais e esta Este último ano e meio que estamos a passar demonstrou que nós somos seres sociais e isto foi percebido há milhares de anos nós somos seres sociais e gostamos socializar e gostamos de certas coisas que música que me responsabilizo antes e que vamos manter portanto quando quando apareceu a televisão disso que acabava o cinema e não acabou a rádio reinventou-se muito hoje nós ouvimos de e no mais telemóvel é a rádio de rica em dos isso reinventar-se e não morreu tive que fazer uma transformação A televisão está a fazer uma transformação no cinema tem que se adaptar também a música Tudo o que é cultura Nós também percebemos que nós precisamos muito da cultura agora é verdade que tem que haver uma transformação em todas essas áreas o ser humano vai acabar por procurar na mesma e falávamos a pouco de literacia digital nós temos que para além de capacitar em termos básicos todos os todas as princesas todos os portugueses temos também que depois passar para a questão da literacia digital é muito importante nós não podemos ler os títulos que repente nos aparecem no telemóvel um título e não ler a notícia até ao fim é essa é porventura uma das maiores preocupações que o em termos pessoais tem Nintendo transmitir também que Vamos ler as coisas até o fim não podemos ler só aquilo que aparece um telemóvel por um ter que ir mais além um livro é uma coisa tão importante existem estudos neste momento já que dizem que para temos literacia digital melhor eu levo comigo o tanto de ler livros para depois quem lhe mais em termos físicos demos dedo papel e quem tem maior literacia digital ser como contrassenso fazer entrado continuasse a fazer bom Jornalismo e Portugal é continua se a ler alguns artigos de opinião em Portugal é verdade que existe acaba por ser um uma indústria e o que é que no e as empresas precisam de ter consumidores E se o consumidor que notícia rápida e não está nem aí para ler o artigo de opinião existe muita pressão parte quem é do poder econômico para a oferecer ao consumidor aquilo que eu precisa é aquilo que ele procura de qualquer forma eu eu continuo eu eu sou maquinista Como já referi acho que é um grupo de pessoas será uma elite e eventualmente que procura notícias de fundo procura um bom jornalismo se nós jogarmos mesmo para a panela público nós temos hoje é aquilo que nos entra em casa e se formos vemos o rake uns certamente temos muita gente a procurar bom Jornalismo e os jornalistas e o eu sou muito otimista mesmo nas novas gerações de jornalistas que estão sair das Universidades e que tem uma boa formação são bons jornalistas conheço alguns jornalistas ótimos destas novas gerações E que nos trazem um alojamento em termos de notícias e de artigos e universidades é obviamente que referindo isto tenho consciência plena que hoje o mundo cidadão procura a notícia rápida a notícia que diz aquilo que procuram o dia antes e inteligência artificial de digital a funcionar e Ah e por um lado é interessante para quem consome as notícias tu quer ver aquelas notícias Depois temos que dar a tal e parecia que se nós nos habituamos a consumir aquelas notícias nós não vamos sair não vamos abrir a nossa mente a novas ideias e isso aí é preocupante é preocupante mas eu acho que é preocupante o poder econômico sobre por só pedir políticos e isso é o que está acontecendo em termos mundiais Portugal faz parte da Europa faz parte do mundo tudo o que acontece Aqui Acontece à escala global e à escala Global existem existe um poder econômico muito grande das grandes tecnológicas de das grandes plataformas que deixa muito pouco espaço à criatividade o bom jornalismo a poder político que acaba por se jogar muitas vezes ao poder econômico e temos que ter essa atenção e sinceramente Olá tudo bem E aqueles que podem tirar algum papel na sociedade Temos que estar muito atentos isso 100 pessoas formadas sem a pessoas com um nível de educação superior que apesar de tudo pessoal fiz um progresso nos últimos anos a enorme Mas neste momento este ano letivo nós temos mais de cinquenta por cento dos jovens com 18 anos a frequentar o ensino superior O que é fantástico quer dizer nós temos as novas gerações muito mais bem informadas do que as gerações anteriores agora relativamente ao digital o digital atravessa tudo e há uma certa tendência de pensar que existe o digital uma área de digital e todas as outras áreas não é verdade eu digital da cabeça tudo e dar formação o digital hoje serve qualquer tipo de Formação quer seja humanidades e ciências as engenharias às medicinas título tem presente a parte do digital é relativamente aquilo que me perguntou o que é que eu acho acho que temos começadas muito pequeninos ensinar pensamento computacional as crianças já existem experiências muito interessantes em Portugal e na Europa já existem experiências muito interessantes de dois de ensinar os princípios do pensamento computacional basicamente são princípios Addictive matemática com jogos em precisam de computadores em que as crianças aprendem a programar aprender pensar de forma computacional e existem muitas experiências já em Portugal em algumas escolas pois precisam de ser a babá cada setor nasce mais generalizadas mas sim concordo acho que todas e todos os jovens desde o ensino básico mesmo é o segundo terceiro e quarto anos e depois quinto e sexto ano tem que ter essa formação porque se pois obviamente o acesso a digital presente mais simples do que era para as nossas gerações eles têm uma potência para a localização do digital depois não sabe o que é que estão por trás e são as duas ensinarmos pensamento computacional ensinamos a matemática e como ensinamos a música e as três coisas estão lento interligadas nós vamos ter jovens muito melhores em todas as áreas e depois vão ter a tal literacia digital porque sabe o que é que está por trás daquilo que estão a utilizar educação é fundamental Julgo que é pesado Turbo uma visão otimista nós conseguimos colocar professores e alunos a ter aulas online e as coisas correram ao cumprimento com algumas sessões Mas as coisas e correram bem nós temos um grupo de professores a classe dos professores também um bocadinho endurecida não tiver eles próprios não tiveram acesso à informação temos que dar formação aos professores Mas ou uns for sucessos professores de irem para casa e continuar a dar aulas continuar a ter uma ligação com os seus alunos que eu acho que é extraordinário o que aconteceu em Portugal com pedras prejuízo idades que nós temos nós sabemos que temos em termos de Formação em termos de acesso digital e tudo correu apesar de tudo muito bem até que forme convido foi um projeto que o ponto PT Pois eu e sim eu acho que as sociedades mais avançadas tem uma projetos a grande do da sociedade civil nós temos que ter movimentos da sociedade civil que interajam com pois as políticas as políticas do governo os governos não existem para fazer por Prazer tudo e ainda bem que não a sociedade tem que se juntar e tem que se organizar as vezes de forma sigo mais ou menos informações para para para responder às necessidades e eu acho que esse projeto que conheço bem também foi essencial e lançado logo no primeiro mês de março 2020 e foi essencial para muita gente que não sabia como comunidade e que acabou depois ter uma presença efetiva junto dos seus alunos eu acho que os professores foram a extraordinários acho que o poder econômico neste momento está muito concentrado e o poder econômico sobrepor-se à todos os outros poderes neste momento no mundo e isso é super perigoso para o único a humanidade tem que de repente parar olhar O que é que está a acontecer e priorizar o que na realidade é importante para que possamos ter gerações a se a nossa melhores por um lado e que tenho alguma sustentabilidade o digital e o verde são as prioridades da humanidade e só existe digital são os largamos para a sustentabilidade em termos ambientais e isto é assim ah não não vamos tentar ser que catastrofistas o que é que vai acontecer se não mudarmos nossos hábitos em termos ambientais mas é assim nós o ser humano vai ter que mudar radicalmente e só vai conseguir fazer fizer uma transição devido Esta é a primeira questão embora esta seja na área de digital acho que o digitar pode potenciar esta transição Verde Mas esta é fundamental a humanidade pro a sobreviver para depois olhar para o que é essencial de termos filosóficos temos filosóficos dito isto nós temos colocar o ser humano meio temos que olhar para o cidadão enquanto aquilo que exerce a cidadania plena e que não podes estar a é subjugada medir económico e o sou muito a crítica do poder econômico em poucas mãos e irmãos que nós não compramos e que ainda por cima neste momento nós pertencíamos esse poder econômico por se nós olharmos para os alguns anos atrás as grandes empresas era empresas industriais empresas de automóveis e que nós de uma forma ou de outra se calhar em potencial vamos explodir e de repente nós com cliques estamos a potenciar o poder econômico nos nos manipula no dia a dia isto Só se consegue alterar este com que educação Ou seja quando nós todos tivermos consciência de que isso está acontecendo e eu utilizo o digital e quando estou a fazer determinada ação do meu smartphones sei que isto a dar esse poder a quem está e eu quero depois ter o feedback e poder utilizar serviços que me fazem uma vida mais simples mas bem ter consciência de que estou a potenciar e super econômico e que se pedirem que vão me quer esportivo e esse pedido econômico vai antes joga muito nós passamos a ser peças e nós não somos portanto nós temos a capacidade de pensar temos uma capacidade crítica e nós só somos primos cidadãs e cidadãos se tivemos essa capacidade crítica e essa capacidade crítica me também passa por querer tu poder político crédito que poderá sociedade civil se sobrepõe ao poder econômico e pronto cada cada um de nós em cada momentos também fazer isso e depois rabo muito a educação nós precisamos de educar os nossos jovens em casa precisamos de ficar os nossos jovens nas escolas a disciplina de cidadania que foi tão atacada e super importante nós temos que ter uma disciplina cidadania que fala das coisas em qual diz e que leva os nossos jovens a chegar a casa e perguntaram é o pai e o cuidador é determinadas coisas que se calhar eles nunca pensaram em que vivem bem isso com isso eu sou jovens que vou fazer as alterações foram mesmos ensinar aos reciclar são eles também que nos vão ensinar a ter uma atitude mais crítica em termos de o que é que é sermos cidadãos O que é que essa impossível eu sou maior o país e acho que Europa tenho dado muito bem muita coisa É verdade que existem dois blocos China Estados Unidos estão muito à frente em termos tecnológicos e que Europa tem que marcar uma posição e como é que Europa Marca uma posição acho que Europa do super bem no RTV filmes de ser um grande grupo que defende a proteção dos direitos das pessoas a proteção dos direitos das empresas a pretensão dos direitos de quem está a trabalhar e Quem produz para nós consumirmos não sou uma adepta fervorosa da regulamentação atrasar tudo Acho que a internet é um espaço de liberdade é um espaço cuja regulamentação tem que ter alguma calma mas tudo o que seja evitar que o pedido e com um amigo possa se sobrepor ao cidadão o direito do cidadão o direito dos estados-membros da União Europeia o direito dos vermos poderem fazer reverter tudo o que a empresas grandes gigantes take bom é bem Quem produz eu acho que a Europa tem que liderar este processo e se soube fazer o meu GP tem que saber fazer o também agora e nós não podemos aceitar que quem trabalha Quem produz e tem que dar o que na internet não se percebe completamente antipirataria sempre ser completamente o usurpar os direitos de quem a criador quer dizer nós hoje quantas pessoas paravam para ouvir a sua música preferida nós temos que ter esta cultura temos que pagar para ouvir a nossa música pagar vamos antes agora até podemos aceder a preços melhores portanto temos que fazer temos que fazer quando vemos um fio temos que fazer quando vemos um livro nós não podemos matar aquilo que eu mais importante a humanidade que a capacidade criativa e essa capacidade criativa existe a digital existe agora digital as plataformas são diferentes mas não podemos matar Porque nós percebemos sem essa capacidade criativa nós não vamos a lado nenhum o ser humano não vai lá do meu mais uma vez de pode ser a controversa mas nós temos contacto para que o poder econômico não sobrepõe os outros poderes quero poder político era poder o cidadão nós temos alguma dificuldade em saber como é que não está daqui a alguns anos até porque Já percebemos nós enquanto humanidade que não controlarmos muita coisa vimos neste último ano e meio que não controlarmos Escher a capacidade que temos de a ser atingidos por um vírus que surge um abuso e de repente estava uma academia e mostra o pão globalizados nós estamos para outro lado também a própria para mim e demonstrou que quando tivemos que por alguma coisa em primeiro lugar nós podemos o cidadão entre mente da economia O que é espetacular se olhavam os preste prestes a visão que de repente poder político conseguiu dizer não e come logo se vê agora vamos primeiro tratar de saúde do na cidade bem pro cidadão nome de uma forma homogênea em termos globais acho que podíamos ter sido batido demais Global nos processos de seria outra outra conversa é

se referiu em o Mário áreas são interessantes neste momento o que é que o petróleo do Futuro são os dados a cada vez temos mais dados O que é que vamos fazer com esses dados temos uma computação avançada que pode utilizar esses dados e ter inteligência artificial mas sim plano iguais também gente artificial por cima e o que é que nós vamos fazer tudo isto com os dados níveis que temos com a computação que cada vez é mais avançado e o capacidade de processamento é cada vez mais avançada depois com a inteligência artificial e assim Inteligência Artificial e dá para aguentar cavalo como tudo na vida e nós podemos uma inteligência artificial mas se calhar teremos mais avançada nós temos tido uma resposta muito mais imediata uma pandemia como Aquela que atravessamos nós temos a capacidade em termos de saúde é em termos do território da gestão do e do Consumidor nós temos uma panóplia de áreas a banho do cidadão e inteligência artificial pode ajudar agora é verdade que como é que a inteligência artificial também pode vir a pôr em causa tantas conquistas que nós tivemos isso aí assim mais uma vez educação nós temos que educar para a própria Inteligência Artificial Inteligência Artificial não é nada do outro mundo os algoritmos vão ser feitos pelo ser humano agora nós temos de saber quem são as pessoas que estão de fazê-lo quem são as empresas que vão utilizar agência oficial e para que tem que haver uma regulamentação não não diria escrita tem que ver códigos de Conduta Tem que haver ética transparência na utilização dos dados quer saber alcançada e não utiliza somente urgência artificial para que ela seja feita para o bem e não seja enviesada mais uma vez nós sabemos que por exemplo em questão da igualdade de gênero que muito muito daquilo que está a ser feito em termos de recrutamento em grandes empresas com algoritmos são feitos por homens e que depois obviamente de uma forma até inconsciente coloca não sei quantas mulheres de fora na escolha para determinado lugar numa empresa e isso aqui eu é só um exemplo que estou dar portanto entre gente artificial só por si é uma coisa boa eu diria é a forma como vai ser utilizada e tal e qual aquilo que já falavam o trânsito desta nossa conversa que nós não podemos deixar e o poder econômico mais uma vir sobre ponha ao poder político e o poder do cidadão e o cidadão tem que ter a capacidade de dizer não eu não quero tem que ter possibilidades e eu não gostei de que os meus dados sejam tratados eu não aceito que me imponho que faça isto determinada forma mas para isso tem que ter educação tem que ter a educação está na base tudo já estava na Grécia antiga e não era nada digital de costa e cada vez mais tem que estar é a educação porque a base de tudo E aí

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>